Prefeitura entra com ação na Justiça para garantir combustível em SP
24/05/2018 16:46 em Política

Segundo prefeito Bruno Covas, a ideia é que a polícia escolte a vinda de caminhões até a cidade

O prefeito de São Paulo disse que a decisão de suspender ou não o rodízio na sexta-feira, 25, será anunciada por voltas das 18h desta quinta-feira, 24.

"Se a situação persistir [greve dos caminhoneiros], o rodízio será liberado sim. Mas, pode ser que não precise dependendo do que acontecer ao longo do dia", afirmou, em entrevista à Rádio Bandeirantes. É o quarto dia de paralisação da categoria.

A prefeitura também informou que uma das principais medidas tomada para evitar um colapso em São Paulo será na Justiça, com uma ação para garantir que o combustível saia das refinarias e chegue até as viações. Segundo Covas, a ideia é que a polícia escolte a vinda de caminhões.

"Estamos entrando na Justiça, com caráter liminar, pedindo auxilio de força policial para trazer combustível à cidade, para que amanhã não tenha impacto na população mais carente que utiliza os serviços básicos". 

Ainda de acordo com Covas, foi autorizada também a diminuição de 40% da frota de ônibus entre o pico da manhã e o pico da tarde (das 10h às 17h), para garantir a circulação maior no fim do dia.

Caso a paralisação siga amanhã, há risco de impacto parcial em serviços como coleta de lixo, ambulâncias e transporte escolar.

O prefeito disse estar "preocupado" caso a situação não se resolva nos próximos dias. "Há uma possiblidade de crise de abastecimento por conta da greve, em especial nos postos", falou.

Fonte- Band

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!