Dinheiro que Zulma recebeu pra Covid-19 daria para construir o hospital de Itanhém e sobraria mais de R$ 2 milhões
21/07/2021 10:57 em Diversas

 

Dinheiro que Zulma recebeu pra Covid-19 daria para construir o hospital de Itanhém e sobraria mais de R$ 2 milhões

 

 

 

 

O prefeito de Itanhém, Mildson Medeiros (PSD), neste sábado (17), fez um balanço do primeiro semestre de sua gestão no programa Tribuna do Povo, da Rádio Master FM, apresentado pelo jornalista e radialista Edelvânio Pinheiro.

Acompanhado do advogado Valdey Ferreira, que é o procurador do município, o chefe do Executivo enumerou as obras e as ações que já foram realizadas e as que foram programadas para o segundo semestre deste ano, tanto na cidade quanto nos distritos de Ibirajá e Batinga e nas localidades de Santa Rita do Planalto, Vila São José, Vila Resende, Curvelo da Conceição, Salomão e nas dezenas de comunidades da zona rural.

Mildson Medeiros levou para a emissora extratos bancários de duas contas da prefeitura para mostrar que o município de Itanhém recebeu quase R$ 6 milhões nos meses que a então prefeita Zulma Pinheiro (MDB) enfrentou a pandemia de Covid-19 e fez uma comparação com o valor que a gestão dele recebeu para enfrentar a doença.

Dos R$ 5 milhões, 840 mil e 484 reais e 44 centavos a ex-prefeita só deixou R$ 4.512,39 em saldo para a gestão de Mildson que, até agora, só recebeu dos órgãos governamentais algo em torno de R$ 190 mil para a Covid.

Para se ter uma ideia do que significa os quase R$ 6 milhões recebidos pela prefeita anterior para o enfrentamento à pandemia, o âncora do programa perguntou ao prefeito sobre o orçamento para a construção do tão sonhado Hospital Municipal, que vem sendo articulado junto ao governo do estado, através de emenda parlamentar do deputado federal Paulo Magalhães (PSD).

A construção da estrutura física, com capacidade para funcionar toda a parte médico-hospitalar da unidade de saúde, com capacidade para com 24 leitos, custará aos cofres do estado, de acordo com Mildson Medeiros, R$ 3 milhões e 800 mil. O montante que a ex-prefeita recebeu para a Covid-19 daria para construir o hospital e ainda sobraria pouco mais de R$ 2 milhões para comprar aparelhos e equipamentos.

Mildson falou sobre as obras durante o programa

A construção e reforma de pontes e reforma, reabertura e manutenção de estradas com cascalhamento, ampliação e retirada de água de chuva transformaram a mobilidade do município, fazendo o escoamento de produtos agropecuários, trazendo expectativas reais de crescimento da economia local.

Na educação, além das reformas o prefeito vai construir novas escolas nos locais onde os prédios foram interditados e quadras poliesportivas serão também reformadas e construídas. Os ônibus escolares recebidos em péssima situação estão sendo restaurados mecânica e funilaria e pelo menos outros dois ônibus já foram conseguidos junto ao governo federal.

A secretaria da Agricultura finalmente deixou de ser uma instituição que apenas funcionava no papel para pagar R$ 5 mil ao secretário. Produtos da agricultura familiar estão sendo adquiridos pela prefeitura e já fazem parte dos milhares de kits escolares que a Educação distribui aos alunos. Os pequenos produtores recebem mudas de plantas e alevinos com orientação de técnicos da secretaria.

A infraestrutura adotou uma forma de trabalho muito diferente da gestão anterior. A coleta de lixo eficiente praticamente acabou com a presença de urubus pelas ruas, praças e avenidas de Itanhém, das vilas e dos distritos. Em tão pouco tempo a prefeitura fez mais de 23 mil e 500 m² de calçamento à paralelepípedo e bloco sextavados.

O lazer e o esporte pelo jeito não passarão inertes como nos quatro anos da gestão passada. Estádio, Ginásio de Esportes e quadras como a da Praça José Resende Sobrinho, que é utilizada pelo Projeto Resgate, por exemplo, foram reformadas. Nos distritos e vilas a prefeitura também reformou praças, quadras e campos de futebol. Outros espaços públicos de lazer ainda receberão o mesmo serviço e até pavimentações.

A nova gestão deu vida nova ao prédio da prefeitura que estava com sérias infiltrações e à Praça Castro Alves, onde ficam instalados a sede do Executivo a Câmara Municipal, o Poder Judiciário, o Banco do Brasil e a Casa da Cultura.

Sobre a saúde, Mildson Medeiros falou da dificuldade que o município vem enfrentando para conseguir médicos que queiram prestar serviços nos postos mas, que mesmo assim, a cidade de Itanhém, os distritos e vilas vem sendo assistidos e que há apenas o déficit de dois profissionais.

O prefeito lembrou que, independente dos postos de saúde, o município dispõe de várias especialidades, inclusive ortopedia, pediatra, psiquiatra, genecologia, psicologia, fisioterapia e um cirurgião que já foi contratado para fazer cirurgias eletivas, que são aquelas que precisam ser feitas, mas que não há urgência, como por exemplo cirurgias de histerectomias,  que é a retirada do útero ou do colo uterino, laqueaduras, hérnias e de vesícula que será feita por videolaparoscopia, procedimento pouco invasiva, realizado com o auxílio de uma câmera.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!