Jair Bolsonaro afirma que vai recorrer para ter Alexandre Ramagem no comando da Polícia Federal.
30/04/2020 06:52 em Política

Jair Bolsonaro afirma que vai recorrer para ter Alexandre Ramagem no comando da Polícia Federal.

Ontem, o governo cancelou a nomeação do diretor-geral da PF após o Supremo suspender o ato presidencial.

Em decisão liminar, o ministro Alexandre de Moraes considerou que houve desvio de finalidade na escolha do delegado.

E ressaltou que Jair Bolsonaro não observou os princípios constitucionais da impessoalidade.

A suspensão da posse atendeu a um pedido do PDT, explicou o vice-presidente do partido, Ciro Gomes, em entrevista à José Luiz Datena na Rádio Bandeirantes:

Ramagem se tornou próximo da família do presidente na campanha, quando fez a segurança pessoal do então candidato ao Planalto, após o atentado em Juiz de Fora.

Depois, ele assumiu o comando Agência Brasileira de Inteligência.

Jair Bolsonaro defendeu a independência entre os poderes e afirmou que vai insistir no nome do delegado para o comando da PF:

Apesar da promessa de Bolsonaro de insistir na nomeação, a Advocacia-Geral da União avisou que não deverá recorrer da decisão do Supremo.

O governo publicou um novo decreto, suspendendo a nomeação; em tese, isso torna sem efeito também a liminar do ministro Alexandre de Moraes.

Mas ao contrário do que disse a AGU, Bolsonaro avisou que o governo vai entrar com recurso porque é ele quem manda:

O cientista político e colunista da Rádio Bandeirantes, Fernando Schüler, afirma qe as interferências do Judiciário no Executivo são constantes:

A deputada federal Carla Zambelli, do PSL, também lamentoua o posicionamento do STF:

Sem Alexandre Ramagem, as posses marcadas para esta quarta-feira se restringiram ao novo ministro da Justiça, André Mendonça, e ao advogado-geral da União.

José Levi do Amaral Júnior prometeu uma atuação técnica e respeito à Constituição:

Ao assumir a vaga deixada por Sérgio Moro, o novo ministro da Justiça, André Mendonça, disse ser um servo e chamou Jair Bolsonaro de profeta:

Durante a cerimônia no Planalto, foi possível observar muitos tapas nas costas, conversas ao pé do ouvido, apertos de mão, aglomeração e pessoas sem máscaras.

Gestos que contrariam recomendações da Organização Mundial da Saúde por causa da pandemia de coronavírus.

 

Ouça a opinião do Grupo Bandeirantes de Comunicação:

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!